CAPOEIRA, RELIGIÕES DE MATRIZ AFRICANA E O IMAGINÁRIO DA SOCIEDADE MARANHENSE DOS ANOS 1960/1970

Autores

  • ROBERTO AUGUSTO A. PEREIRA Universidade Federal do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.18817/ot.v17i30.712

Palavras-chave:

Capoeira. Religiões de matriz africana. Maranhão

Resumo

Este artigo pretende discutir em um contexto específico – a cidade de São Luís, entre as décadas de 1960 e 1970 – as relações entre a capoeiragem e os cultos afro-maranhenses, estendendo ainda a análise ao imaginário da sociedade são-luisense do período. Para este fim, partimos da atuação pioneira do capoeira ludovicense Roberval Serejo – apontado como um dos responsáveis pelo ressurgimento da capoeiragem em São Luís na segunda metade do século XX –, de suas relações com o culto afro-maranhense e com os misteriosos casos de acidentes fatais ocorridos durante a construção do Porto do Itaqui (São Luís – Maranhão) nos anos 1970.

Palavras-chave: Capoeira. Religiões de matriz africana. Maranhão.

Biografia do Autor

ROBERTO AUGUSTO A. PEREIRA, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Licenciado em História (UFMA),Doutorando em História Comparada (UFRJ)

Publicado

2020-10-13