“ATÉ QUE A MORTE NOS SEPARE”: violência de gênero e crimes passionais no Maranhão (1949 -1958)

Autores

  • Mayana Hellen Nunes da Silva Graduada em História Licenciatura/UFMA

DOI:

https://doi.org/10.18817/ot.v7i9.128

Palavras-chave:

Violência, Crime, Paixão, Gênero,

Resumo

A proposta deste artigo é discutir a violência de gênero e os crimes passionais que tiveram destaque nos jornais maranhenses da década de 1950, em especial  Pacotilha/ O Globo. A partir da análise desses dramas, pretende-se entender alguns aspectos da história de homens e mulheres envolvidos em relações afetivas e sexuais, as motivações que os levaram à prática de atos violentos contra o parceiro e como o amor e os papéis de gênero contribuíram para a ocorrência destes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2010-05-18