ENTRE CATILINÁRIAS E OS ÍNDIOS BRAVOS: Um debate historiográfico

Autores

  • ANA PRISCILA DE SOUSA SÁ Universidade Federal do Maranhão - UFMA

DOI:

https://doi.org/10.18817/ot.v18i31.822

Palavras-chave:

Varnhagen, Lisboa, Historiografia brasileira oitocentista

Resumo

Resumo: O presente texto reflete acerca da polêmica que envolveu as figuras dos historiadores Francisco Adolfo de Varnhagen e João Francisco Lisboa, que girava em torno da questão da escravidão indígena. A discussão, iniciada pelo jornalista e historiador maranhense, na Nota C do Jornal de Tímon (1858), pode ser lida a partir de uma disputa por modos de se escrever história no Brasil oitocentista. A “resposta” de Varnhagen apareceu somente em 1867, no opúsculo Os índios bravos e o Sr. Lisboa, em que se defendeu da censura e ofereceu alguns elementos para se analisar o ofício do historiador e as formas da historiografia daquele período.

Palavras-chave: Varnhagen. Lisboa. Historiografia brasileira oitocentista.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

ANA PRISCILA DE SOUSA SÁ, Universidade Federal do Maranhão - UFMA

Doutoranda em História / Universidade Federal do Maranhão.
Bolsista FAPEMA.
São Luís, Maranhão, Brasil.

Downloads

Publicado

2021-02-18