ESCRITOS MÉDICOS SOBRE A INFÂNCIA NO BRASIL (1832-1882)

Autores

  • MARIANA DE PAULA CINTRA Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP

DOI:

https://doi.org/10.18817/ot.v17i30.790

Palavras-chave:

Medicina. Crianças. Saúde. Prevenir. Medicar.

Resumo

No Brasil do século XIX, e mais proeminentemente no Rio de Janeiro, médicos e estudantes de medicina produziram uma série de trabalhos que tinham como propósito disseminar os saberes acadêmicos sobre as doenças, os tratamentos, a nutrição e a higiene da criança. Segundo esses escritos, estava em construção uma ciência médica nacional preocupada em moralizar as práticas cotidianas que diziam respeito à família: o parto, a higiene, a alimentação, a limpeza dos ambientes privados, entre outros. A partir de um movimento mais amplo de primazia dos seres frágeis na medicina portuguesa do século XVIII e, mais tarde, no Brasil, a proposta deste artigo é mapear quais foram os saberes veiculados sobre o trato infantil nos primeiros cinquenta anos da Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, com ênfase em dois aspectos amplamente difundidos nas teses médicas do período: a prevenção e a medicação.

 

Palavras-chave: Medicina. Crianças. Saúde. Prevenir. Medicar.

Biografia do Autor

MARIANA DE PAULA CINTRA, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP

Doutoranda do Programa de Pós-graduação em História e Cultura Social/UNESP. Bolsista da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP).

Franca – SP – Brasil

 

 

Publicado

2020-10-13