APORTES CONCEITUAIS SOBRE O FENÔMENO DO FEMINICÍDIO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18817/ot.v17i29.753

Palavras-chave:

Feminicídio, Violência Sexista, Misoginia

Resumo

 

Resumo: O fenômeno da violência extrema contra mulheres mostra-se tão antigo quanto à própria humanidade, ou seja, as mulheres sempre foram tratadas como objeto, ao qual o homem podia usar, gozar e dispor. O que há de recente na História da América Latina (e do Brasil!) é a preocupação com a violência sexista e mais novo ainda é a sua judicialização, na tipificação dos crimes, como sendo feminicídios. O entendimento das causas desse fenômeno torna-se, assim, central nas questões de segurança pública, na problemática das redes de saúde e dos processos de escolarização. Nesse sentido, o presente artigo focaliza os principais marcos legais existentes, reflete sobre manifestações ocultas nas brutais cenas de violência entre homens e mulheres, e pontua importantes interfaces de variação no mapa da violência contra mulheres, em especial, no Brasil.

Palavras-chave: Feminicídio. Violência Sexista. Misoginia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

SANDRA VIDAL NOGUEIRA, Universidade Federal da Fronteira Sul - UFFS

Professora e Pesquisadora na Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), vinculada ao Programa de Mestrado em Desenvolvimento e Políticas Públicas, Campus de Cerro Largo, RS.

OSMAR VERONESE, Universidade Regional Integradado Alto Uruguai e Missões - URI


Doutor em Modernización de las Inst.y Nuevas Persp. Derechos Fundamentais pela Universidad de Valladolid-Espanha/Universidade Regional Integrada
do Alto Uruguai e Missões - URI
Santo Ângelo/Rio Grande do Sul/Brasil

Downloads

Publicado

2020-02-12