A S POLÍTICAS PÚBLICAS DE PROTEÇÃO DA SAÚDE MATERNO INFANTIL NO PIAUÍ (1930 1945)

Autores

  • JOSEANNE ZINGLEARA SOARES MARINHO Universidade Estadual do Piauá­

DOI:

https://doi.org/10.18817/ot.v15i26.631

Palavras-chave:

Polá­ticas públicas. Saúde. Materno-infantil.

Resumo

Resumo : A proposta do artigo é analisar a organização administrativa dos poderes públicos piauienses a partir da criação de legislação e de órgãos de assistência à saúde de mães e crianças entre 1930 e 1945 . Dessa forma, objetiva se abordar como a questã o da saúde materno infantil passou a ser tratada como responsabilidade do Estado. Tratava se de uma iniciativa que estava de acordo com o ideário de preparação do futuro cidadão, vinculando se à formação do trabalhador nacional. Para a realização da anális e foram util izadas autoras como Besse, Freire e Martins . O corpus documental foi composto de mensagens do governo do Piauí, legislação estadual e artigos de jornais impressos. Verificou se que a formulação de leis e órgãos ficou condicionada à estruturação da administração estadual , sendo estabelecidas as condições para a proteção de crianças e mulheres, estas, no entanto, receberam atenção apenas no que se referia à condição materna.


Palavras-chave: Políticas públicas . Saúde. Materno infantil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

JOSEANNE ZINGLEARA SOARES MARINHO, Universidade Estadual do Piauá­

Doutora em História pela Universidade Federal do Paraná (UFPR)
Professora Adjunta da Universidade Estadual do Piauá­ (UESPI)
Teresina/Piauá­/Brasil

Downloads

Publicado

2018-11-24