“EU MORO COM MEUS PAIS”:as representações da família realizadaspela juventude roqueira da década de 1980

Autores

  • GUSTAVO DOS SANTOS PRADO Ms. Gustavo dos Santos Prado pela Pontifá­cia Universidade Católica de São Paulo. Professor de Filosofia e Sociologia da Faculdade Assis Gurgacz (FAG-PR)

DOI:

https://doi.org/10.18817/ot.v12i20.471

Palavras-chave:

Rock. Juventude. Famá­lia.

Resumo

Resumo: O  movimento  juvenil  roqueiro  da  década  de  1980  emerge  no  cenário acadêmico  brasileiro como um campo profícuo para o fazer histórico. As canções que ecoaram por várias partes do país, via de  regra,  elencaram  os  dilemas  dos  jovens  urbanos,  inseridos  nas  transformações  impostas  pela modernidade  na  esfera  do  cotidiano.  Com  isso,  os  grupos  de  rock  desse  momento  ratificaram  ou negaram  determinadas  circunstâncias  do  cotidiano  quefora  experienciado.  Com  foco  em  tais circunstâncias,  o  artigo  procura  analisar  como  tais  agentes  históricos  abordaram  a  relação  com  a família, em especial, o envolvimento entre pais e filhos reproduzido nas poéticas musicais.

Palavras-chave:Rock. Juventude. Família.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

GUSTAVO DOS SANTOS PRADO, Ms. Gustavo dos Santos Prado pela Pontifá­cia Universidade Católica de São Paulo. Professor de Filosofia e Sociologia da Faculdade Assis Gurgacz (FAG-PR)

Mestre em História Social pela Pontifica Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Professor de Filosofia e Sociologia da Faculdade Assis Gurgacz (FAG-PR).

Downloads

Publicado

2015-12-18