"AS DURAS CADEIAS DE HUM GOVERNO SUBORDINADO": culturas polá­ticas, negociação e governabilidade na Capitania da Paraá­ba (c.1764-1797).

Autores

  • JoÅ›e Inaldo Chaves Júnior Mestrando PPGH-UFF/Bolsista CAPES Niterói, RJ -Brasil

DOI:

https://doi.org/10.18817/ot.v9i13.34

Palavras-chave:

Império Português, Capitania da Paraá­ba, Elites Locais

Resumo

Na segunda metade do século 18, os territórios das capitanias do Norte do Estado do Brasil foram, porresolução real, anexados administrativamente ao governo de Pernambuco. No caso da Capitania Real da Paraá­ba,a anexação perdurou por quarenta anos e institucionalizou redes sociais há muito estabelecidas entre as elites daParaá­ba e suas congêneres da vizinha Pernambuco. Este artigo visa  a uma observação micro-analá­tica dasconsequências da chamada  polá­tica de capitanias anexas  a partir da diná¢mica das elites locais da Paraá­bainseridas no contexto do Império Português de Setecentos,  contemplando, por outro lado, as relações  queconformaram seus vá­nculos com Pernambuco, precisamente com os governadores-generais desta capitania e osnegociantes da Praça do Recife. Na defesa de seus negócios com os circuitos mercantis do Recife, essas eliteslocais não deixaram, inclusive, de enfurecer-se contra o próprio governador da Paraá­ba, agravando as tensões einvasões de jurisdições num governo subordinado.

Downloads

Publicado

2012-05-14