FIOS LITERáRIOS NA TEIA DA HISTÓRIA: paternalismo, escravidão e pós-abolição num romance de Anna Ribeiro

Autores

  • Marcelo Souza Oliveira Mestrando em Estudo de Linguagens da Universidade do Estado da Bahia Professor da Escola Agrotécnica Federal de Catu

DOI:

https://doi.org/10.18817/ot.v5i6.204

Palavras-chave:

História, literatura, Século XIX.

Resumo

O presente texto analisa o romance Letá­cia (1908), de autoria de Anna Ribeiro de Araújo GóesBittencourt (1843-1930), na perspectiva da Nova História Cultural. Os tipos sociais inscritos em seuspersonagens e os ambientes descritos de forma detalhada revelam as representações, os medos, os valores e osanseios da elite do Recôncavo baiano nos fins do século XIX. É feito um cruzamento da literatura produzida pelaautora com as fontes e as referências bibliográficas pertinentes ao perá­odo, além da menção a algumas leituras á squais Anna Ribeiro teve acesso. Um cruzamento entre Letá­cia e A Cabana do Pai Tomás (1852) revela que AnnaRibeiro rediscutiu as questões relativas á  escravidão, á  abolição e ao pós-abolição presente na prosa de Harriet B.Stowe, além de inscrever alguns modelos do imaginário senhorial, sob uma ótica paternalista, sem, contudo,deixar de representar as contradições dessa ideologia.

Downloads

Publicado

2008-12-15