TRABALHO DOMÉSTICO É TRABALHO: discussões feministas no Cone Sul (1970- 1989)

Autores

  • Soraia Carolina de Mello Mestre em História Cultural Universidade Federal de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.18817/ot.v7i9.131

Palavras-chave:

Trabalho Doméstico, História do Feminismo, Cone Sul, Imprensa Feminista, Segunda Onda Feminista

Resumo

Meu objeto de estudo são os feminismos do que foi classificado como Segunda Onda Feminista, mais especificamente os do Cone Sul. E foi através desses feminismos que a questão do trabalho doméstico como um problema me chamou a atenção. A relação entre mulheres e trabalho doméstico, ainda que afirmada pelos feminismos e pelos estudos de gênero como culturalmente construída, tem seu principal aporte na idéia de naturalização dessas funções. Este artigo pretende trazer as discussões desses feminismos na busca pela desconstrução dessas naturalizações, no intento de argumentar que trabalho doméstico também é trabalho, necessário e indispensável à vida humana. Para tal análise se utilizam periódicos produzidos por grupos feministas, além de bibliografia de referência sobre a questão, produção impressa a qual me fornece o recorte temporal do artigo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2010-05-31