EUS E OLHARES SOBRE OS OUTROS: relatos de Hans Staden e suas releituras cinematográficas

Autores

  • Vitória Azevedo da Fonseca Doutora em História pela Universidade Federal Fluminense (UFF)

DOI:

https://doi.org/10.18817/ot.v7i9.121

Palavras-chave:

Hans Staden, cinema brasileiro, alteridade

Resumo

O artigo propõe considerações sobre as relações de alteridade estabelecidasentre o relato de Hans Staden e suas posteriores adaptações para o cinema nos filmesHans Staden (Luiz Alberto Pereira, 1999) e Como era gostoso o meu francês (NelsonPereira dos Santos, 1971). Na análise passeamos por diversas temporalidades de eus eoutros. Há um eu autor (Hans Staden) que descreve um outro desconhecido(indígenas), pautado em outros conhecidos. Há eus muito distantes no tempo(cineastas) que utilizam o relato deste outro, para falar de um outro outro ainda mais distante. Assim, nesse calderãotemporal vamos discutir um processo de leituras e releituras do passado, no cinema.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2010-05-31

Como Citar

Fonseca, V. A. da. (2010). EUS E OLHARES SOBRE OS OUTROS: relatos de Hans Staden e suas releituras cinematográficas. Outros Tempos: Pesquisa Em Foco - História, 7(9). https://doi.org/10.18817/ot.v7i9.121